Tel.: (71) 3217-8600 / e-mail: ouvidoriahs@prodalsaude.com.br

Combatendo o Sarampo
Sintomas e Vacinação

Vacinação é única forma de prevenção contra o sarampo

O retorno do sarampo, com casos recentes registrados no território nacional, chamou a atenção dos órgãos de saúde brasileiros e fez disparar o alerta para o risco de proliferação da doença e, como consequência, para a importância da prevenção. Amazonas, Roraima, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul apresentaram ocorrências de sarampo, provocando uma mobilização nacional na luta contra a doença.

Diante do cenário, o Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Hospital do Subúrbio (HS) desenvolveu fôlder explicativo sobre o sarampo, para distribuição a visitantes e acompanhantes de pacientes, com o objetivo de informar a respeito da doença e esclarecer dúvidas. Periodicamente, o Núcleo realiza as chamadas “salas de espera”, que são mini-palestras sobre assuntos de saúde voltadas a visitantes e acompanhantes que aguardam na recepção principal da instituição.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave. É transmitida pela fala, tosse e espirro, sendo extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida através da vacina, que é a única maneira de prevenção contra a doença.

Os principais sinais de uma pessoa acometida pelo vírus são: febre alta acima de 38,5°C, dor de cabeça, manchas vermelhas, tosse, coriza, conjuntivite e sinal de Koplik (manchas brancas na parte interna da boca). Uma vez com a doença, não há tratamento específico, mas é recomendável a administração da vitamina A em crianças, a fim de reduzir a ocorrência de casos graves e fatais.

Sintomas do sarampo por período

Folder sobre a doença, produzido pelo HS

Período de infecção: dura cerca de sete dias, onde surge a febre, acompanhada de tosse seca, coriza, conjuntivite e fotofobia. Do 2° ao 4° dia desse período, surgem as manchas vermelhas, quando se acentuam os sintomas iniciais. O paciente apresenta prostração e lesões características de sarampo: irritação na pele com manchas vermelhas, iniciando atrás da orelha.

Remissão: caracteriza-se pela diminuição dos sintomas, com declínio da febre. A erupção na pele torna-se escurecida e, em alguns casos, surge descamação fina, lembrando farinha, daí o nome de furfurácea.

Período toxêmico: o sarampo é uma doença que compromete a resistência do hospedeiro, facilitando a ocorrência de superinfecção viral ou bacteriana. Por isso, são frequentes as complicações, principalmente nas crianças até os dois anos de idade, em especial as desnutridas e adultos jovens.