Tel.: (71) 3217-8600 / e-mail: ouvidoriahs@prodalsaude.com.br

Insuficiência renal
Dicas de alimentação

A insuficiência renal ocorre quando os rins de uma pessoa não conseguem mais realizar suas funções, o que leva a um acúmulo de substâncias tóxicas e de líquido no organismo, além de um descontrole da pressão arterial. De acordo com o censo 2015 da Sociedade Brasileira de Nefrologia, 45.073 pessoas fazem diálise no Brasil, tratamento que substitui a função dos rins.

No Hospital do Subúrbio (HS), os pacientes com diagnóstico de insuficiência renal representam cerca de 9% das internações na unidade, com tempo médio de permanência de 77 dias. Como a alta hospitalar somente é dada quando o paciente consegue vaga em clínica de hemodiálise, a permanência geralmente é longa, retendo leitos que poderiam ser disponibilizados para outros pacientes.

Diante do grande número de doentes renais que chegam ao HS, a equipe multidisciplinar do hospital elaborou um folder para orientá-los. O objetivo é informar, esclarecer dúvidas e ajudar o paciente a adaptar-se à nova realidade, melhorando a sua qualidade de vida.

Dentre as principais recomendações médicas para reduzir o risco de insuficiência renal ou evitar que o quadro se agrave, está o cuidado com a alimentação. As nutricionistas do HS Deise Santana e Paloma Oliveira explicam que as maiores preocupações em relação à dieta do paciente com insuficiência renal dizem respeito à quantidade de energia, proteína, potássio, sódio, fósforo e líquidos que deve ser ingerida.

  • Líquidos devem ser controlados, pois, quando em excesso, podem causar inchaço, aumento da pressão arterial e falta de ar.
  • O sódio, encontrado sobretudo no sal de cozinha, deve ser evitado, adicionando-se apenas 1g de sal no almoço e no jantar. O sal light ou diet não deve ser utilizado, devido ao alto teor de potássio. Não compre alimentos já temperados, pois contêm sal em excesso.
  • Diminuir o potássio dos alimentos é importante, já que na insuficiência renal crônica os rins reduzem a capacidade de excreção de potássio e concentrações elevadas podem provocar a diminuição da força muscular e problemas cardíacos. Por isso, frutas, verduras e legumes ricos em potássio devem ser evitados, só devendo ser consumidos cozidos. É possível reduzir, em média, de 50% a 60% da concentração de potássio quando o alimento é submetido ao cozimento em água. A carambola nunca deve ser consumida, pois possui uma substância tóxica ao paciente renal.
  • Prefira consumir soja, clara de ovo e carnes brancas (frango e peixe). Retire a pele e toda a gordura visível do frango.