Tel.: (71) 3217-8600 / e-mail: ouvidoriahs@prodalsaude.com.br

Enfermarias (Unidades de Internação Abertas)

O HS conta com enfermarias para pacientes adultos e pediátricos. As enfermarias destinadas aos pacientes adultos são distribuídas em três unidades de internação clínicas (86 leitos), três unidades cirúrgicas (90 leitos) e uma unidade clínica Médico-Cirúrgica (45 leitos).

Na ala da Pediatria, há uma enfermaria que dispõe de um total de 32 leitos, sendo oito específicos para lactentes. Abriga uma ala destinada à brinquedoteca – espaço apropriado para crianças com mesas, cadeiras, jogos, brinquedos diversos e televisão para assistirem a filmes infantis educativos, que preenchem o tempo da criança no hospital de forma lúdica, reduzem o sofrimento e o confinamento causados pelo período de internação.

Nas enfermarias clínicas e pediátrica, médicos hospitalistas assistem diariamente os pacientes empregando o modelo de assistência horizontal, que permite o acompanhamento do médico com os mesmos pacientes do início ao fim do tratamento. Esse tipo de assistência promove maior envolvimento do profissional médico na gestão do cuidado aos pacientes, proporcionando uma maior integração da equipe multidisciplinar, permitindo reavaliações de pacientes mais graves e ajustes terapêuticos mais precoces, o que contribui positivamente na diminuição do tempo de permanência do paciente no hospital e favorece o processo assistencial como um todo.

Dados de 2015, quando o hospital completou cinco anos de funcionamento, indicam o aumento progressivo no percentual de internações geradas a partir dos atendimentos feitos na Emergência, com 20% desses atendimentos dando origem a internações.

 

Domiciliar

O Hospital do Subúrbio (HS) conta com 60 leitos para internação domiciliar, que se caracteriza pela desospitalização do paciente e encaminhamento ao seu domicílio, onde é assistido diariamente pela equipe do HS que fornece os cuidados necessários à sua reabilitação. Logo, a internação domiciliar permite a desospitalização de pacientes crônicos e de longa permanência que adentram o hospital por ocasião da agudização das suas doenças.

No período de internação hospitalar e domiciliar, busca-se o envolvimento da família na identificação de um cuidador familiar para que possa dar continuidade à assistência no momento em que a equipe não esteja presente no domicílio ou, até mesmo, após a alta do paciente.